Asma

image

A asma é uma doença inflamatória crônica, caracterizada por limitação do fluxo aéreo, reversível espontaneamente ou com tratamento.
Clinicamente, essa doença se manifesta com tosse seca ou produtiva, sibilos (chiados), dispneia (falta de ar) e /ou dor torácica opressiva. Em aproximadamente 80% dos casos, os sintomas iniciam-se na infância, sendo mais comumente de caráter alérgico. Uma interação entre genética e exposição ambiental a alérgenos, entre outros fatores específicos, levam ao desenvolvimento da doença.

A principal característica da asma é a inflamação brônquica. Ela está presente em todos os pacientes asmáticos, mesmo naqueles que não apresentam sintomas.

DIAGNÓSTICO CLÍNICO

O diagnóstico é baseado nos sintomas do paciente, associado a exames complementares. Os sintomas indicativos de asma foram citados acima, relembrando: dispneia (falta de ar); tosse crônica (duração superior a 08 semanas); sibilância (chiado no peito) e pode ter dor torácica opressiva. Eventualmente, a tosse pode ser o único sintoma de apresentação da doença.

DIAGNÓSTICO FUNCIONAL

Pode-se utilizar provas de função pulmonar, que são exames que avaliam fluxos e volumes pulmonares, como por exemplo, a espirometria. Pode-se usar também a dosagem de oxido nítrico exalado, na tentativa de aferir os níveis de inflamação brônquica. Como 80% dos pacientes asmáticos são atópicos (alérgicos), pode-se utilizar também testes alérgicos cutâneos e séricos (testes sanguíneos) para complementar.

TRATAMENTO

O tratamento é dirigido para controlar os sintomas e prevenir as exacerbações. Não há cura. A principal medicação consiste em uso de corticoides inalatórios (bombinhas), os quais foram desenvolvidos para terem efeito somente nos brônquios. Para tratar as exacerbações, a principal medicação utilizada são os broncodilatadores de curta duração (inalação ou bombinha).

A imunoterapia específica com alérgenos pode ser indicada não como tratamento da asma, mas para maior controle dos sintomas em pacientes atópicos (alérgicos).

E a consulta para reavaliação no pneumologista deverá sempre ser feita regularmente, de preferência semestral.

Compartilhe:
Top