Este é um canal que você pode esclarecer dúvidas gerais sobre as doenças pulmonares.

faq

O que faz um pneumologista?

Um pneumologista é um médico especializado em na área de pneumologia. Ou seja, é um médico que atua na prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças do sistema respiratório, com ênfase nos pulmões.


Devo me vacinar para a gripe?

Sim, se possível sim. A vacina da gripe é recomendada anualmente para crianças acima dos 6 meses de idade, para maiores de 60 anos, gestantes, indígenas, profissionais de saúde e para pacientes com outras doenças, com indicação médica. Nestes grupos as vacinas são disponibilidadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), nas campanhas anuais de vacinação que acontecem nos postos de saúde e postos de vacinação do SUS. A vacina da gripe também está disponível em clínicas particulares de vacinação. A vacina da gripe não deve ser feita em pacientes que tenham apresentado reação alérgica grave (anafilática) a ovo de galinha, pois é cultivada em ovos.


O que é DPOC?

DPOC é a sigla para doença pulmonar obstrutiva crônica. Os termos mais popularmentes conhecidos para se referir a DPOC são “enfisema” e “bronquite crônica”. É uma doença que pode ser prevenida e que tem tratamento. Segundo a OMS, existem 64 milhões de pessoas com DPOC (estimativas de 2005) e 3 milhões de óbitos pela doença. Está associada à inalação de agentes nocivos, sendo o principal deles o cigarro. É uma doença em geral progressiva que causa sintomas como tosse, falta de ar e limitação para as atividades diárias, podendo o paciente necessitar em graus mais avançados da doença do uso de oxigenoterapia domiciliar (uso de oxigênio suplementar devido a hipoxemia, ou seja, baixa oxigenação do sangue que traz inúmeras implicações, como a sobrecarga do coração que precisa trabalhar dobrado para distribuir oxigênio ao organismo).


Me vacinei contra a gripe e fiquei gripado. Foi a vacina que causou a gripe?

Não. Pois trata-se de vacina inativada, portanto não pode causar a doença. Lembrando que a vacina da gripe protege apenas contra os sorotipos mais prevalentes do vírus Influenza encontrados no ano anterior, portanto não protege contra vários outros tipos de vírus que causam resfriados, como o rinovírus. Mas a vacina, por si só, não pode causar gripe, isto é impossível.


Me vacinei para a gripe, mas no mesmo ano fiquei resfriado várias vezes. Significa que a vacina não fez efeito?

Não. A vacina da gripe protege contra alguns sorotipos do vírus Influenza, ela é feita anualmente conforme a circulação de vírus Influenza no ano anterior. Porém existem inúmeros outros tipos de vírus, como os rinovírus, que provocam resfriados e a vacina da gripe não protege contra estes vírus. A vacina da gripe protege contra o vírus Influenza que é o mais associado a complicações graves, como pneumonia, necessidade de internação hospitalar e até óbito.


É possível prevenir a Pneumonia?

Pneumonia é o processo inflamatório que acontece nos pulmões devido à ação de agentes infecciosso , especialmente os vírus e as bactérias. É uma das principais causas de morte em pacientes com mais de 65 anos de idade, principalmente em pacientes com outras doenças associadas. O hábito de fumar, fazer uso de bebidas alcóolicas e ter dentes sépticos (em mau estado de conservação) e a desnutrição são associados a maior risco de desenvolver pneumonia. A vacina para a gripe e a vacina antipneumocócica (contra a pneumonia) são estratégias auxiliares na prevenção da pneumonia.


Minha amiga que também tem asma falou que as “bombinhas” fazem mal para o coração e que devo parar de usá-las. Isto é verdade?

Não. São medicamentos seguros, desde que utilizados da forma e com a dose correta. Este pensamento tem sua origem em medicamento antigos que eram utilizados no alívio dos sintomas da asma e provocavam taquicardia (aceleramento das “batidas” do coração), porém estes medicamentos não mais são utilizados na prática clínica atual e os novos broncodilatadores são seguros para o uso, desde que na dose certa, orientados por um médico.


Sou idoso(a) e fumo. Ainda tenho benefício de parar de fumar?

Sim. Sempre existe benefício em parar de fumar. Se parar de fumar agora: • Após 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal • Após 2 horas, não há mais nicotina circulando no sangue • Após 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza • Após 12 a 24 horas, os pulmões já funcionam melhor • Após 2 dias, o olfato já percebe melhor os cheiros e o paladar já degusta melhor a comida • Após 3 semanas, a respiração se torna mais fácil e a circulação melhora • Após 1 ano, o risco de morte por infarto do miocárdio é reduzido à metade • Após 10 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao das pessoas que nunca fumaram Fonte: http://www.inca.gov.br/tabagismo Parar de fumar, em qualquer idade, reduz a morbidade e a mortalidade gerais. É bom lembrar que quanto mais cedo parar de fumar, melhores serão os benefícios futuros, mas o benefício pode ser colhido em qualquer idade, mesmo em idosos.


Tenho asma, mas estou há muito tempo sem ter sintomas. Estou curado(a)?

Não. Não existe cura para a asma, ela é considerada uma doença inflamatória crônica das vias aéreas que necessita acompanhamento e monitoramento pois é caracterizada por “exacerbações e remissões”, o que traduzindo significa: períodos onde acontecem “crises” da doença e períodos onde o paciente permanece sem sintomas. A asma tem tratamento e este tratamento serve tanto para aliviar os sintomas (“crises” de asma), bem como evitar estas mesmas crises, melhorando consequentemente a qualidade de vida do paciente e evitando que o mesmo apresente diminuição anormal da capacidade respiratória com o passar dos anos.


Por que se fala tanto que o cigarro é ruim e que devo parar de fumar?

A nicotina é apenas um dos constituientes do cigarro. O cigarro possui de 5 a 7 mil constituintes, algumas dezenas deles são considerados cancerígenos. Existe uma série de substâncias nocivas à saúde nos constituintes do cigarro. E estas substâncias não atuam apenas localmente (apenas nos locais que entram em contato direto com a fumaça, como a boca, vias respiratórias e pulmões). Estes constituintes tóxicos do cigarro são transmitidos à corrente sanguínea (nosso sangue), gerando estresse oxidativo e diversas doenças relacionadas ao cigarro. Sabe-se por exemplo que pessoas que fumam tem risco aumentado de diversos tipos de tumores malignos, como por exemplo cânceres de bexiga, pâncreas, colo de útero, estômago, esôfago, rim, além de tumores da boca, faringe, laringe, pulmões. O cigarro provoca uma série de alterações que induzem a aterosclerose (placas de gorduras nos nossos vasos sanguíneos que estão associadas a doenças cardiovasculares) e aumentam o risco de infarto.


O ronco prejudica os pulmões?

Sim!
Primeiro que o ronco deve ser encarado como um sintoma de alguma falha no funcionamento do organismo.
E segundo, se estiver associado à apneia (pequena parada respiratória noturna), comum a quem ronca, pode desencadear doenças como hipertensão arterial, insuficiência cardíaca, perturbações da memória, da atenção e concentração, capacidade de trabalho, acidentes, sonolência e distúrbios emocionais - a maioria delas causadas pela má qualidade do sono.
Se o problema for frequente deve ser encarado como um alerta. Se a pessoa ronca toda noite, isso deve ser investigado. É um sintoma de que a respiração não está boa, não está eficiente.


É mais fácil pegar resfriado quando está frio?

Não! Os resfriados são causados pelos vírus, não pela temperatura do ar.
Mais de 200 vírus podem causar o resfriado, e o mais comum entre eles é o rinovírus.
Todos eles são de transmissão respiratória, o que tornam o contágio extremamente eficaz.
Os vírus do resfriado entram no corpo por meio da mucosa da boca, olhos ou nariz.


É normal ter muco (catarro)?

A tosse geralmente está ligada à produção de muco. Ele ajuda a evitar que os germes, a sujeira, o pólen e as bactérias fiquem presos nos pulmões.
No entanto, não é um bom sinal quando você começa a produzir em demasia, ou quando não é devido a um resfriado ou a outra doença comum.
Além disso, você pode notar mudanças na cor, cheiro ou espessura do muco. Na verdade, se o muco se tornar amarelo ou verde, ou se ele contém sangue, é um sinal claro de que algo está errado com seus pulmões.


Poeira doméstica causa rinite alérgica?

Sim! A poeira doméstica carrega vários componentes maléficos à saúde, como restos de pelos de animais, insetos, bactérias, fungos e ácaros.
Aliás, o ácaro é o mais perigoso. As proteínas existentes no corpo e nas fezes dos ácaros são extremamente alergênicas a pessoas predispostas à rinite.
Em grande parte dos casos, eles se acumulam em colchões e estofados, que não higienizados da maneira correta, podem afetar a saúde de quem convive no ambiente.


O que a poluição do ar pode causar?

A poluição do ar desencadeia diversas consequências para nosso corpo.
Ela está relacionada com a diminuição da eficácia do sistema mucociliar das nossas narinas, aumento dos sintomas da asma, infecções das vias aéreas superiores, incidência de câncer de pulmão e doenças cardiovasculares.
É importante frisar que crianças e idosos são os mais vulneráveis, sendo frequentemente internados, principalmente com doenças respiratórias.


Como proteger nossa saúde respiratória no tempo seco?

O tempo seco pode incomodar, provocando ardência e ressecamento dos olhos, do nariz e da boca. Além disso, pode agravar problemas respiratórios, principalmente em crianças.⠀
Para diminuir o sofrimento com a baixa umidade, é preciso adotar algumas medidas em casa. Vamos saber quais são elas?⠀
- Manter-se bem hidratado ao longo do dia, tomar bastante líquido, como água, chá e sucos;
- colocar umidificar no quarto no período noturno. Não se esqueça de abrir portas e janelas e deixar renovar o ar no outro dia!
- Lavar o nariz periodicamente com soro fisiológico 0,9% para aliviar o desconforto respiratório;⠀
- Manter a casa limpa, passando um pano úmido nos móveis e no chão;


Não fumantes podem ter "Enfisema Pulmonar" ?

Se você é fumante ativo ou passivo, você corre o risco de desenvolver a enfisema pulmonar.
Entretanto, a exposição a outros tipos de fumaça também podem causar a doença, como:
- quem teve ou ainda tem contato com fogão à lenha em casa;
- quem trabalha com fornos de lenha em pizzarias ou carvoarias
- trabalhadores em indústrias com gases nocivos


Como sei que a "bombinha" está vazia?

As bombinhas agem diretamente nos pulmões, aliviando os sintomas da asma, sendo um item crucial para quem sofre com a doença. Mas, você sabe identificar quando sua bombinha está vazia?
Existe uma maneira simples de verificar se a sua bombinha está vazia, confira a lista abaixo:
Busque um recipiente com água e coloque a bombinha sem a capa plástica, apenas a parte interna;
▪Se a bombinha afundar, ela está cheia;
▪Se metade dela boiar na vertical ou inclinar, ela está na metade;
▪Se ela boiar completamente na horizontal, ela está vazia.
A maioria dos casos de pessoas que se queixam que o medicamento da não está mais fazendo efeito, é devido à bombinha estar vazia, ou seja, o medicamento acabou e está no momento de comprar outra.


Existe pneumonia mal curada?

Pneumonia mal curada não existe! Pneumonia é uma doença infecciosa aguda e, se tratada corretamente, tem cura.
Entretanto, se não houver melhora dos sintomas após o terceiro dia de tratamento, o paciente deverá ter reavaliação médica, pois, pode ocorrer uma complicação da doença, como o abscesso ou derrame pleural.
Também pode ocorrer de não ser pneumonia, pois, muitas doenças podem ser confundidas, devido aos sintomas similares, como a doença pulmonar obstrutiva crônica (dpoc), câncer de pulmão, tuberculose e bronquiectasias.


Os sintomas podem persistir após ter a infecção pela COVID19?

A resposta é sim! Apesar de ser descrita como uma duração média de 14 dias, muitos pacientes relatam a presença de sintomas por períodos mais prolongados. Foi realizado e publicado um estudo na Itália, no qual os pacientes que haviam sido hospitalizados foram acompanhados por um determinado tempo, provando que os sintomas podem persistir. O estudo envolve pacientes que adquiriram uma forma grave da doença, já que tinham indicação de internação hospitalar. Os pacientes responderam a um questionário após dois meses do diagnóstico sobre a presença ou ausência de sinais e sintomas descritos como potencialmente relacionados à Covid-19 durante a fase aguda e sua persistência após a alta hospitalar. O resultado foi de que somente 12,6% dos pacientes estavam sem nenhum sintoma. Em torno de 32% ainda apresentavam um ou dois sintomas e 55%, três sintomas ou mais.
Os sintomas mais relatados foram: a fadiga, seguido pela dispneia (sensação de falta de ar) e dor torácica.


Top